Conselho Regional de Química da 5ª Região
Conselho Regional de
Química da 5ª Região
Rio Grande do Sul
A vida é nosso principal elemento.
   
 
 
CRQV Institucional
Comunicação AFT Registro Delegacias Legislação Programas Fale Conosco CRQV
 
 
   
 
 
Untitled Document
Comunicação
Notícias
Agenda
Newsletter
Informativos
Vídeos
Galeria
Convênios
CRQV

Untitled Document
Todas as Notícias
A influência do pH do solo no desenvolvimento das plantas
26 de abril de 2017
Estrutura de proteína essencial à replicação do vírus Zika é desvendada
28 de março de 2017
Manteiga X Margarina
28 de março de 2017
Os tipos de água
24 de março de 2017
Dia Mundial da Água
22 de março de 2017
Reutilizando a água em casa
21 de março de 2017
| 1 | 2 |   Página seguinte

Siga-nos no Siga-nos no Twitter
Cursos
Informações
Referentes ao Registro
de Cursos de Formação
Profissional no CFQ
CRQV
Cursos aprovados pelo CFQ
Untitled Document
CRQV Voltar à home >> Comunicação >> Notícias CRQV

A influência do pH do solo no desenvolvimento das plantas
26 de abril de 2017

Em terra ácida a hortênsia produz flores azuis, já em solos básicos, suas pétalas são cor-de-rosa


O desenvolvimento de plantas está ligado a diversos fatores como época de crescimento, clima e acidez da terra cultivada. A acidez ou alcalinidade do solo são definidas pelo pH (Potencial Hidrogeniônico) que varia de 3,0 à 9,0 na terra. Esta variação ocorre dependendo da região em que está, sua composição (rochas) e as substâncias orgânicas que são adicionadas no seu preparo para o plantio. Solos ácidos são aqueles presentes em regiões úmidas, como em margens de rios (pH < 6,5). Aqueles formados em condições de taxa de chuva alta são mais ácidos que os formados em condições mais secas. Já os alcalinos estão presentes em locais que possuem grande quantidade de calcário (pH >7). Para tornar um solo mais básico, corrige-se seu pH acrescentando calcário.

Três fatores importantes podem afetar a acidez dos solos. A chuva, H2O combinada com CO2 forma um ácido carbônico, H2CO3, este ácido fraco ioniza, liberando hidrogênio e bicarbonato. Os íons de hidrogênio liberados substituem os íons de cálcio retidos pelos coloides do solo (Pequenas partículas de argila, cascalho, areia ou lodo), fazendo com que se torne ácido. As fontes de nitrogênio — fertilizantes, estercos, leguminosas — contêm ou formam amônia, o que aumenta a acidez da terra, a menos que a planta absorva diretamente os íons de amônia. Quanto mais alta a taxa de fertilização, maior a acidificação. As próprias plantas também interferem neste processo, leguminosas como soja, alfafa e trevo capturam mais cátions em proporção aos ânions, fazendo com que os íons de H sejam liberados das raízes das plantas para manter o balanço eletromecânico dentro de seus tecidos. O resultado é uma acidificação líquida.

A acidez interfere diretamente no desenvolvimento dos vegetais, a faixa de pH desejável para o crescimento ideal varia de planta para planta. Algumas crescem melhor na faixa de 6,0 a 7,0 (neutro), enquanto outras desenvolvem-se de maneira melhor em condições levemente ácidas. Para a agricultura, o pH ideal do solo é entre 6,5 e 7,5 (neutro), pois nesta faixa os nutrientes ficam mais disponíveis para as plantas.

Além de influenciar no crescimento das plantas, a acidez do solo pode ser determinante na cor de algumas flores. A hortênsia (Hydrangea macrophylla), flor originária da China, é considerada o símbolo da cidade de Gramado, na Serra Gaúcha. É uma flor que aprecia o frio, sendo indicada para regiões de altitude e de clima mais ameno. Sua flor apresenta uma grande variedade de tamanhos, tipos e cores, podendo se apresentar em rosa, lilás, branco, roxo, vermelho, azul-claro e azul-escuro. A hortênsia branca não muda de cor, mas, uma variedade azul pode se tornar rosa e vice-versa. Isso em função do pH.Em terra ácida a hortênsia produz flores azuis, já em solos básicos, suas pétalas são cor-de-rosa. A intensidade dessas cores depende do teor de acidez ou alcalinidade da terra de plantio: quanto mais ácido, mais azul-escuro ficará; e quanto mais básico, mais rosa claro será.
FONTES:
https://www.facebook.com/QualitativaInorgUfrj/photos/a.912751942087212.1073741854.577116068984136/1584460274916372/?type=3&theater
http://manualdaquimica.uol.com.br/curiosidades-quimica/ph-solo.htm
http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/quimica/solo-fertil-influencia-ph.htm
http://www.nutricaodesafras.com.br/ph-do-solo#efficiency-factors-for-liming-materials
http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/quimica/o-ph-solo-coloracao-das-plantas.htm

Informativo O que é uma AFT Projetos

Não deixe de conferir a última edição do Informativo CRQ-V: a revista trimestral dos químicos.saiba mais

Saiba o que é necessário para o profissional assumir responsabilidade técnica na indústria química.saiba mais O PQUIM auxilia o profissional formado em Química a ingressar ou a retornar à área de trabalho.saiba mais
Acesso à Informação

CRQV
Vídeos
saiba mais
CRQV

Acesso Rápido
Registro Pessoa Física
Registro Pessoa Jurídica
Pesquisa de Profissionais
Cancelamento Registro P.F.
Cancelamento Registro P.J.
AFT - Informações
Renove sua AFT
Cancele sua AFT
Atualize sua Carteira
Atualize seu Endereço
Parcelamento de Débitos
Isenção de Anuidade P.F.
CRQV

Expediente
9 horas às 12 horas e
das 13h30min às 16h45min
CRQV

Novidade!

Conheça nossa Galeria de Fotos

CRQV
 
 
CRQV Conselho Regional de Química da 5ª Região | Avenida Itaqui, 45 | CEP 90460-140 | Porto Alegre | RS | Fone/Fax: 51 3330 5659 CRQV