Conselho Regional de Química da 5ª Região
Conselho Regional de
Química da 5ª Região
Rio Grande do Sul
A vida é nosso principal elemento.
   
 
 
CRQV Institucional
Comunicação AFT Registro Delegacias Legislação Programas Fale Conosco CRQV
 
 
   
 
 
Untitled Document
Comunicação
Notícias
Agenda
Newsletter
Informativos
Vídeos
Galeria
Convênios
CRQV

Untitled Document
Todas as Notícias
SOMOS QUIMICAMENTE FEITOS DE MATERIAL ESTELAR
04 de maio de 2017
A influência do pH do solo no desenvolvimento das plantas
26 de abril de 2017
Estrutura de proteína essencial à replicação do vírus Zika é desvendada
28 de março de 2017
Manteiga X Margarina
28 de março de 2017
Os tipos de água
24 de março de 2017
Dia Mundial da Água
22 de março de 2017
| 1 | 2 |   Página seguinte

Siga-nos no Siga-nos no Twitter
Cursos
Informações
Referentes ao Registro
de Cursos de Formação
Profissional no CFQ
CRQV
Cursos aprovados pelo CFQ
Untitled Document
CRQV Voltar à home >> Comunicação >> Notícias CRQV

SOMOS QUIMICAMENTE FEITOS DE MATERIAL ESTELAR
04 de maio de 2017

O ciclo de vida de uma estrela

As estrelas são astros celestes que despertam o interesse e a imaginação da sociedade desde a Antiguidade. O nascimento delas ocorre em grandes nuvens de gás compostas por hélio e hidrogênio, chamadas de nebulosas. As moléculas são atraídas umas pelas outras e ficam próximas em função da força gravitacional, isto faz com que a nebulosa diminua de tamanho, contraindo-se. Esta contração dos gases faz com que o calor aumente cada vez mais, chegando a uma temperatura alta o suficiente para que esta grande bola de gás comece a emitir luz e o hidrogênio comece a queimar. Este processo é chamado de fusão nuclear e libera muita energia, o que caracteriza o início da vida de uma estrela. Durante esta fusão, os átomos de hidrogênio unem-se e dão origem ao hélio, que após sua queima dá origem ao lítio, e assim por diante, gerando mais elementos. Este processo aumenta a temperatura da estrela devido ao consumo de combustível, fazendo com que ela sofra uma expansão, passando a ser chamada de Gigante Vermelha. Após esta fase, a estrela começa a diminuir de tamanho devido à força gravitacional.

O tempo de vida de uma estrela depende de sua massa. Uma estrela com massa de cem vezes a do Sol pode gastar seu combustível em um milhão de anos. Enquanto estrelas dez vezes menores que o Sol podem viver até trilhões de anos. Esta queima produz elementos pesados, então a sua vida termina apenas quando passa a produzir ferro (o que consome energia), a partir disso, ela diminui de tamanho rapidamente e resfria, transformando-se em ferro apenas. Devido a essa contração, as partículas antes presentes na superfície da estrela vão em alta velocidade em direção ao centro, chocando-se com o núcleo e sendo ejetadas para o espaço, gerando mais elementos pesados. Este fenômeno chama-se supernova. Os gases liberados neste processo se espalham por todo o espaço interestelar e dão origem a uma nova nebulosa no espaço, de onde poderá surgir uma nova estrela. Se a massa da estrela for pequena (um terço do Sol aproximadamente) ela virará uma estrela de nêutrons. Quando maior, se transformará em um buraco negro. Uma maior concentração de elementos químicos pesados em estrelas jovens com relação às estrelas velhas evidencia que muitos ciclos já ocorreram em nossa Galáxia desde a sua formação.

Somos feitos de poeira estelar

150 mil estrelas foram monitoradas por cientistas que concluíram que os seres humanos e a nossa Galáxia têm 97% do mesmo tipo de átomos. Também foi observado que os elementos da vida (carbono, hidrogênio, oxigênio, nitrogênio, fósforo e enxofre) são mais prevalecentes no centro da galáxia. O método utilizado nesta análise foi a espectroscopia. Cada um dos elementos emite ondas de luz de diferentes comprimentos, assim, os pesquisadores puderam medir trechos de brilho e escuridão nos espectros de luz para determinar a composição de cada estrela. O espectrógrafo utilizado neste processo foi o Apache Point Observatory Galactic Evolution Experiment (APOGEE), que fica no estado norte-americano do Novo México.

No início dos anos 80, o astrônomo Carl Sagan afirmou que “somos feitos de matéria estelar”, isto resume o fato de que os átomos presentes em nosso corpo, em animais e em outros elementos pesados foram gerados em estrelas a mais de 4,5 bilhões de anos atrás. Toda matéria orgânica que possui carbono foi gerada originalmente no espaço. Este material teria chegado à Terra devido às explosões estelares que espalham poeira e gás por todo o espaço. Este mapeamento torna possível ver onde e quando a vida começou a ter os elementos necessários para se desenvolver na galáxia.

“A vida é apenas um vislumbre passageiro das maravilhas que existem no Universo”, Carl Sagan.

FONTES:

http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/fisica/ciclo-vida-das-estrelas.htm
http://www.cdcc.usp.br/cda/aprendendo-superior/evolucao-estelar/
https://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/redacao/2017/05/03/como-as-estrelas-nascem-e-por-que-elas-morrem.htm
http://hypescience.com/humanos-sao-realmente-feitos-de-po-de-estrelas-e-este-estudo-prova-isso/
http://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2017/01/agora-e-oficial-somos-mesmo-feitos-de-poeira-de-estrela.html
http://super.abril.com.br/historia/somos-poeira-de-estrelas/

Informativo O que é uma AFT Projetos

Não deixe de conferir a última edição do Informativo CRQ-V: a revista trimestral dos químicos.saiba mais

Saiba o que é necessário para o profissional assumir responsabilidade técnica na indústria química.saiba mais O PQUIM auxilia o profissional formado em Química a ingressar ou a retornar à área de trabalho.saiba mais
Acesso à Informação

CRQV
Vídeos
saiba mais
CRQV

Acesso Rápido
Registro Pessoa Física
Registro Pessoa Jurídica
Pesquisa de Profissionais
Cancelamento Registro P.F.
Cancelamento Registro P.J.
AFT - Informações
Renove sua AFT
Cancele sua AFT
Atualize sua Carteira
Atualize seu Endereço
Parcelamento de Débitos
Isenção de Anuidade P.F.
CRQV

Expediente
9 horas às 12 horas e
das 13h30min às 16h45min
CRQV

Novidade!

Conheça nossa Galeria de Fotos

CRQV
 
 
CRQV Conselho Regional de Química da 5ª Região | Avenida Itaqui, 45 | CEP 90460-140 | Porto Alegre | RS | Fone/Fax: 51 3330 5659 CRQV